o-que-e-o-ESG

Independentemente do setor, a sustentabilidade é uma agenda de todos. As ações tomadas hoje determinarão o futuro do nosso planeta. Pessoas, empresas e governos precisam se mobilizar e adequar suas escolhas e atividades às boas práticas ambientais.

O ESG, muito falado atualmente, tem foco nesta urgência e ajuda empresas a manterem atenção nas 3 variáveis mais urgentes do futuro: meio ambiente, sociedade e governança.

No post de hoje, vamos explicar mais sobre a sigla e como o supply chain pode ajudar as organizações nessa missão tão importante.

 

Sustentabilidade é questão de urgência

Para ter ideia da situação urgente, no mundo, cerca de 30 bilhões de toneladas de lixo são geradas anualmente. A temperatura média global subiu 5°C em 10 mil anos.

O desperdício de água no Brasil já soma 7 mil piscinas olímpicas por dia. São números alarmantes como esses que evidenciam a urgência em prol da atual e futuras gerações.

O supply chain assume um papel fundamental nesse contexto. Ter uma cadeia de suprimentos sustentável significa buscar meios para reduzir o consumo de recursos naturais, o desperdício de insumos, os resíduos gerados, além de fomentar a transparência das operações e do relacionamento com fornecedores.

 

ESG: o que é o movimento que tem mudado o mundo dos negócios

ESG é a sigla para environmental, social and governance (ambiental, social e governança, na tradução). O termo é usado para medir o engajamento das empresas em relação às iniciativas que diminuam os impactos negativos no meio ambiente e promovam uma sociedade mais justa.

É também um indicador de investimento sustentável que, somente em 2020, movimentou mais de R$ 2,5 bilhões.

O movimento surgiu em 2004, numa publicação do Pacto Global com o Banco Mundial, chamada de “Who Cares Wins” (quem se importa, vence – em português). A iniciativa, provocada pelo então secretário-geral da ONU, tinha como objetivo engajar 50 CEOs de grandes empresas nos Dez Princípios do Pacto Global relacionados a direitos humanos, direitos do trabalho, proteção do meio ambiente e combate à corrupção, e na agenda dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

 

Entenda o significado de cada uma das letras da sigla

E (environmental – meio ambiente)

Questões relacionadas à preservação do meio ambiente e seus recursos naturais. Temas como aquecimento global, emissão de carbono, poluição, desmatamento, escassez da água, descarte de resíduos, entre outros.

 

S (social)

Aqui, as preocupações são relacionadas à sociedade como um todo, desde questões básicas, como satisfação do cliente, até assuntos de importância geral como diversidade, privacidade e segurança de dados, direitos humanos e leis trabalhistas.

 

G (governance – governança)

Por último, mas não menos importante, entram os temas relacionados à conduta da organização. Estrutura do comitê de auditoria, composição do conselho, relação com governos e políticos são alguns exemplos que englobam a governança.

 

O papel do supply chain no desenvolvimento do ESG

A seguir, selecionamos as principais práticas que o supply chain pode adotar para tornar a empresa responsável ambiental e socialmente, além de mais valiosa no mercado:

 

Adoção de tecnologia em nuvem

Falamos recentemente, em um post aqui no blog, sobre os benefícios da cloud computing para as compras B2B.

Ao adotar uma solução em nuvem, como as oferecidas pelo Mercado Eletrônico, as equipes de compras conseguem fazer a gestão dos processos a qualquer hora, lugar e dispositivo. Isso ajuda no controle das operações, promovendo relações comerciais mais transparentes, justas e com compliance.

Já no quesito sustentabilidade, a adoção de soluções em cloud dispensa infraestruturas de TI que geram calor e necessitam de refrigeração, o que ajuda a diminuir o consumo de energia elétrica.

Além disso, contribui para reduzir o lixo eletrônico. Apesar da possibilidade de reciclagem, anualmente, são descartados cerca de 53 milhões de toneladas de equipamentos.

 

Transporte e logística eficientes e sustentáveis

O setor de transporte é o que mais polui, seguido pela indústria. Mas existem caminhos para reduzir os impactos negativos causados pelas atividades logísticas e pelo transporte de cargas.

Por essa razão, atente-se às escolhas de seus fornecedores, como veículos movidos à energia limpa, otimização de rotas e redução do tempo das viagens.

Uma gestão da cadeia de suprimentos com olhar atento à sustentabilidade se preocupa ainda com detalhes, como a manutenção preventiva dos veículos e o descarte correto de óleos lubrificantes.

 

Gestão de fornecedores

Escolher bons parceiros de negócios, ou seja, fornecedores com processos sócio e ambientalmente responsáveis em toda a cadeia produtiva, é fundamental para a construção de um supply chain mais sustentável.

Para promover a adequação dos fornecedores aos objetivos e diretrizes da organização e minimizar os riscos da sua cadeia de suprimentos, considere as etapas essenciais de verificação, como homologação, avaliação de performance, inspeção e gestão de terceiros. Uma gestão de fornecedores colaborativa e transparente, além de promover um mundo mais verde, estreita o relacionamento e colabora com todas as partes envolvidas no processo.

O Mercado Eletrônico tem uma plataforma de SRM (Supplier Relationship Management), que faz toda o gerenciamento de fornecedores e terceiros em um único ambiente online. Tem interesse em saber mais? Peça uma demonstração gratuita da solução aqui.

 

Gestão de contratos

Gerenciar contratos significa analisar e controlar todos os acordos de negócios com fornecedores e terceiros, o que é essencial para reduzir os riscos e perdas financeiras nas empresas.

A plataforma CLM (Contract Lifecycle Management) do Mercado Eletrônico centraliza e automatiza a gestão do ciclo de vida dos contratos com fornecedores e terceiros.

Com uma gestão de contratos eficiente, suas negociações passam a ser mais seguras, com visibilidade e controle, atendendo aos requisitos de compliance e auditoria de todos os processos.

 

Acima, vimos que a sustentabilidade empresarial vem sendo amplamente discutida no mundo, e o supply chain não tem como fugir desta responsabilidade.

Inspire-se nas dicas que listamos neste post para dar início ou fortalecer a sua jornada sustentável. Juntos, somos capazes de criar uma sociedade melhor para todos.

Quer ficar por dentro das nossas novidades? Assine a nossa newsletter e receba as notícias do ME em primeira mão.